Muitas pessoas sonham em se tornar seu próprio chefe e construir seu império a partir do zero, e até mesmo a abrir uma empresa nos EUA.

Se você estiver se mudando ou morando nos Estados Unidos, e pretende embarcar na grande aventura do empreendedorismo, deve planejar cada etapa, começando com os procedimentos. 

Obviamente, existem questões relacionadas aos vistos e ao registro da empresa a nascer.

Como em qualquer outro lugar, iniciar um negócio nos Estados Unidos requer pesquisa de mercado, um plano de negócios sólido e capital. 

A Administração de Pequenas Empresas dos EUA é uma agência oficial do governo cuja missão é ajudar e aconselhar os proprietários de pequenas empresas.

Os estrangeiros que desejam iniciar seus negócios nos Estados Unidos e que não possuem um Green Card estão sujeitos a três tipos de visto: E-1 Trader Visa, E-2 Investor Visa e EB-5 Immigrant Investor Visa.

O visto E-1 Trader

Um visto é destinado a gerentes ou especialistas envolvidos no comércio internacional. Permite que eles entrem nos Estados Unidos e continuem negociando. 

Nesse caso, “comércio” inclui transações comerciais com mercadorias ou serviços, como bancos, seguros, turismo ou consultoria.

O visto E-2 para investidores

Este visto permite que expatriados iniciem um novo negócio ou comprem um negócio existente que eles gerenciarão diretamente. Os valores do investimento variam de acordo com o tipo de empresa e, embora seja um visto de não-imigrante (não leva à cidadania), é válido por tempo indeterminado, desde que você continue gerenciando a empresa.

O visto EB-5 para investidores imigrantes

Também chamado de “Green Card de um milhão de dólares“, esse visto é para quem investe ativamente capital em um negócio novo ou existente. O investimento mínimo é de US $ 500.000 para áreas rurais ou US $ 1.000.000 para áreas urbanas. 

Você deve provar que seus fundos provêm de uma fonte legítima e que seu investimento criará pelo menos dez empregos em período integral. Com este visto de investidor, você pode obter um Green Card para residência permanente.

Estrutura corporativa nos Estados Unidos

A escolha da estrutura é uma etapa inicial e crucial na criação de um negócio. Esta etapa determinará a tributação, quem é responsável pelo risco financeiro e pelo ganho e quem tomará as decisões pela empresa. 

As estruturas legais mais comuns são: Corporação (empresa), Sociedade de responsabilidade limitada (sociedade de responsabilidade limitada), Parceria (parceria geral) e Propriedade exclusiva (propriedade exclusiva).

Propriedade exclusiva

A empresa pertence a uma pessoa. Ativos e passivos não são separados das contas pessoais do proprietário. Esse tipo de negócio é ideal para empresas de baixo risco ou para aqueles que desejam testar uma ideia antes de aumentar o capital para uma empresa mais formal.

A Parceria

Essa estrutura de dois ou mais proprietários oferece diferentes níveis de proteção de ativos. Com esse modelo, os parceiros que assumem mais riscos também têm mais controle dos negócios.

Empresa de responsabilidade limitada

Também chamado de LLC, este modelo oferece uma combinação entre parceria e negócios. Na maioria dos casos, os bens pessoais são garantidos em caso de falência ou processo judicial. Observe que, nesse modelo, os proprietários são considerados autônomos e são obrigados a pagar todas as contribuições fiscais associadas.

The Corporation

Com status estritamente reservado para grandes empresas, a Corporação protegerá com segurança os proprietários de qualquer responsabilidade pessoal. No entanto, esse modelo é mais caro para criar e requer registros e relatórios mais detalhados.

Importante: lembre-se de que as formalidades e procedimentos legais variam de estado para estado. 

Não hesite em procurar a ajuda de um contador ou advogado tributário para obter esclarecimentos ou informações adicionais sobre os procedimentos legais específicos do seu estado.

Registrando sua empresa

Depois de escolher a estrutura legal para o seu negócio, você precisará seguir várias etapas para registrar seu negócio e torná-lo uma entidade legal. Essas etapas se complementam e devem ser concluídas antes da operação legal nos Estados Unidos.

O nome da sua empresa precisará ser registrado no governo federal e estadual. Observe que o nome da sua empresa deve ser exclusivo e não pode ser usado por nenhuma outra empresa dos EUA. 

Depois que o nome da empresa for registrado, você precisará solicitar: números de identificação fiscal estaduais e federais, bem como as licenças e autorizações necessárias. Por fim, você precisará abrir uma conta bancária em nome da empresa, que receberá o dinheiro da sua empresa.

empreendedores iniciantes

Está em busca de dicas de gestão? Se sim, pode ser que você esteja iniciando agora e esteja curioso para saber como fazer isso com o pé direito! Se é este o seu caso, leia os tópicos a seguir, onde encontrará os melhores conselhos.

1.    A primeira das dicas de gestão: planeje seus objetivos

Fazer uma lista de coisas para fazer ao longo do dia ajuda a focalizar e delinear. O planejamento permite que você entenda quais são as atividades mais importantes e quanto tempo elas levam, evitando desperdiçar energia tentando lembrar o que você precisava fazer.

Você pode optar por usar o método clássico com caneta e papel ou confiar em um dos muitos aplicativos de gerenciamento de tempo disponíveis on-line. O importante é usá-lo de forma consistente.

2.    Mantenha o foco

Ser um empreendedor muitas vezes força você a ser multitarefa, mas tenha cuidado para não fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Concentre-se nas coisas que você precisa fazer, dê prioridade ao espaço e concentre-se em cada uma delas.

Você deve ser o mais preciso e rápido possível, pois seus compromissos sempre serão maiores. Então, se você ainda não tem, é hora de encontrar uma maneira de organizar suas atividades e manter o foco.

Se você acha que não vai perder seu tempo de qualquer forma, tente prestar mais atenção ao que você faz durante o dia e monitore os horários. Provavelmente há algo que faz você passar mais tempo do que deveria, mas ainda não percebeu.

Existem vários aplicativos para gerenciamento de tempo que ajudam você a organizar seu dia de forma eficiente, bem como muitas técnicas a serem aplicadas na prática.

Entendeu por que essa é uma das melhores dicas de gestão?

3.    Invista em você mesmo

Desenvolver um negócio significa investir em sua própria ideia e investir, por sua vez, significa colocar em jogo e arriscar seus recursos econômicos e mentais. Não tenha medo de arriscar se estiver investindo em algo em que realmente acredita.

Reflita sobre as coisas que compõem sua vida cotidiana, e você notará que muitos destes foram obtidos por investir algo em você.

4.    Mantenha a informação em mãos

A informação é muito importante para todas as empresas. Certifique-se de ter acesso aos dados de que precisa a qualquer momento. Em seguida, configure um sistema de arquivamento digital bem organizado e acessível.

Para ser um empreendedor de sucesso, tente desperdiçar o mínimo de tempo possível, especialmente no que diz respeito ao trabalho. Encontre o seu caminho para armazenar fácil e rapidamente o que você precisa.

5.    Cultive relacionamentos

Ser um empreendedor leva você a se concentrar muito em si mesmo e em todas as coisas que você precisa fazer. Mas parte do seu trabalho é encontrar ideias, procurando oportunidades de fazer negócios ou parceiros para o seu negócio. Cultive relacionamentos com as pessoas.

A vida privada e profissional agora ocorre acima de tudo na Internet, mas não negligencie a importância de uma reunião presencial com um cliente ou um colaborador.

A comunicação também ocorre através da linguagem corporal e expressões. Você pode pegar afinidades inesperadas conversando com as pessoas cara a cara. Além disso, você nunca sabe onde sua próxima oportunidade imperdível está escondida. Não se negue nada.

Conclusão

Essas são as melhores dicas de gestão para iniciantes. Ao coloca-las em prática, você notará uma grande melhoria na produção do seu trabalho, e com certeza poderá tirar bom proveito disso. Por isso, o que acha que aproveitar essas dicas agora mesmo.

microempreendedor

O sistema do MEI é muito utilizado em todos os meios empresariais, mas se você é um empreendedor novato, pode está se perguntando o que é MEI e se ele realmente será útil para seu negócio.

Se identificou? Então confira agora mesmo a resposta a sua pérgunta.

O que é MEI?

MEI é uma sigla para Microempreendedor individual. Este é aquele profissional autônomo ou que tem um micronegócio.

MEI é um registro oficial que realizado no governo para estes profissionais.

Depois que o cadastro for realizado, você terá um CNPJ, mas irá precisar emitir a nota fiscal do MEI e irá ter obrigações e direitos como uma pessoa jurídica.

Isso quer dizer quer você pagará impostos a respeito das atividades desenvolvidas.

Porém, estes impostos são bem baixos. Eles chegam a ser menores que os de PME (Pequenas e médias empresas).

Dessa forma, o contador para administrar suas finanças pode ser dispensado.

Agora que você já sabe o que é MEI, vejamos aqui algumas perguntas comuns:

Quanto pago por mês para ser MEI?

Os impostos serão pagos mensalmente. Vejamos abaixo os valores atuais, mas é claro que eles podem sofrer mudanças anualmente:

  • Comércio – R$52,85
  • Prestação de Serviços – R$51,85
  • Indústria – R$47,95

Estes valores já incluem as contribuições de Previdência Social, ICMS e/ou ISS

Quem se cadastra no MEI não precisa pagar outros impostos como IRPJ, PIS, COFINS, IPI e CSLL.

Tenho algum direito trabalhista através do MEI?

Sim, você tem os direitos de um trabalhador contribuinte, como aposentadoria, licença maternidade e até mesmo afastamento remunerado por problemas relacionados a saúde.

Como saber se eu posso ser MEI?

Para saber se você pode ser MEI basta que verifique se a sua atuação está na lista oficial da categoria.

Ele foi criado apenas para regularizar a situação de profissionais que trabalham de modo informal, e dessa forma, beneficia empreendedores que recebem o que chamamos de um teto básico, sendo este estipulado pelo governo.

Em 2018, o MEI era pronto para ganhos anuais de R$ 81 mil. Porém, este valor está em constante reajuste todos os anos. Confira no site do MEI as atividades permitidas para que você saiba se realmente se enquadra nos padrões.

Sabemos assim, que nem todos os profissionais irão se encaixar no MEI. Tais como dentistas, advogados, médicos e outros.

Se você está trabalhando em uma empresa e procura realizar alguma atividade remunerada, você pode ser MEI também, de modo que atenda as exigências de profissionais que se dedicam apenas ao empreendedorismo pessoal.

Porém, não posso deixar de mencionar uma desvantagem um tanto ruim: neste caso, o profissional acaba por perder seu direito ao seguro desemprego após uma demissão sem justa causa.

Isso faz com que algumas pessoas pensem se realmente devem realizar um cadastro no MEI ou não.

Quais as pessoas que não podem ser MEI?

Veja abaixo alguns exemplos de pessoas que não podem ser MEI e qual o motivo:

  • Beneficiados de programas do governo, tais como pensão ou seguro desemprego. No caso de ser o segundo caso, o cadastrado no mei precisa abrir mão de seu benefício a partir do mês seguinte da regularização.
  • Funcionários públicos
  • Estrangeiros com visto provisório brasileiro
  • Proprietários ou sócios (mesmo que majoritário) de outra empresa
  • Profissionais liberais com ganhos acima de R$ 81 mil por ano (confira os valores anuais)

Conclusão

Gostou de saber o que é MEI e outros detalhes importantes? Se sim, não deixe de guardar este artigo em um local de sua preferência. Assim, você pode aproveitar as informações e usá-las conforme o necessário ao se tornar um microempreendedor.